quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Calendário do exame nacional de Filosofia (2012)

As provas de exame nacional de Filosofia irão ser realizadas nas seguintes datas:


20 de Junho (1ª fase)
13 de Julho (2ª fase)



Note-se que os alunos podem optar por realizar o exame de Filosofia em vez de uma das outras disciplinas da componente específica que escolheram frequentar. A prova de exame de Filosofia poderá ainda servir como prova de ingresso em mais de 190 cursos superiores de diferentes universidades.

Há ainda a novidade de todos os alunos terem de fazer as provas de exame na 1ª fase. Assim, não vão poder decidir fazer uma prova na 1ª e outra na 2ª.

Podem ver aqui informações mais detalhadas sobre a prova de exame de Filosofia.

12 comentários:

  1. Quando afirma que "os alunos podem optar por realizar o exame de Filosofia em vez de uma das outras disciplinas da componente específica que escolheram frequentar" penso que está a afirmar que: 1) não é obrigatório realizar o exame de Filosofia; 2) se escolher realizar o exame de Filosofia, terei de desistir de fazer o exame numa das disciplinas específicas que frequento. Ora, sendo um aluno do 11º ano de artes as disciplinas específicas que eu tenho são "HCA" e "GD", e eu pensava que era obrigatório fazer o exame nestas disciplinas para obter o CIF.
    Estou um pouco confuso. Será que me podia esclarecer?

    ResponderEliminar
  2. Bom dia! Se por exemplo, a média de 10 e 11º for de 14 e não estiver satisfeito, um aluno de 12ºano, poderá fazer melhoria, certo? E se por exemplo, tiver 13, a nota final da disciplina será 13 ou 14? Tenho algumas duvidas em relaçao a isso, será que me poderia ajudar?

    ResponderEliminar
  3. Eu explico: É assim, esta nova ordem de trocar o exame de filosofia por uma das duas especificas é por exemplo: estás no curso de ciências e tecnologias-logo tens exame final a bg e fg, agora podes trocar 1, ou seja teres exame a bg e filosofia ou exame a fq e filosofia. Sendo assim a disciplina que trocares, deixa de ser especifica e passa a geral. A nota destes exames servem como nota de ingresso. Para tem 'problemas' com alguma das especificas que frequenta tem agora a oportunidade de a trocar por filosofia. Se por acaso quiseres melhorar a nota a fq. ou bg que trocas-te por filosofia tens ainda a possibilidade de fazer exame de equivalência à frequência para melhorar a nota. Ou seja se tiveres nota melhor ficas com essa, se ficares com pior nota, ficas com a que tinhas.
    Espero ter ajudado*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha pergunta é ! Se eu fizer exame a fq e filosofia , não posso usar a nota de bg como ingresso certo ?!

      Eliminar
  4. Sim, é como refere este último anónimo (já agora, por que razão não usam o vosso nome?).

    Mas há, de facto, um aspecto que algumas pessoas dizem não estar completamente esclarecido e que é o seguinte: parece que se mantém em vigor ainda a legislação que estabelece que aquelas disciplinas em que era suposto fazer-se exame (antes da introdução do exame de filosofia) só ficam concluídas depois disso, como o primeiro anónimo estava a pensar.

    Contudo, isso não me parece razoável nem coerente e é pouco provável que seja assim. Segundo outra interpretação o que a legislação diz é que as disciplinas às quais será feito exame só estarão concluídas depois disso, o que é bem diferente. Seja como for, o melhor é informarem-se na secretaria das vossas escolas.

    E usem o vosso nome, por favor.

    ResponderEliminar
  5. Bom, vou repetir o exame de filosofia mas estou com uma dúvida que não especificam na matriz e pode ser que me consiga ajudar. Lá dizem que sai o capítulo "Dimensões da acção humana e dos valores" e o problema é que não sei se saem as 3 variantes (estética, religião e política), e uma vez que não conheço ninguém que tenha dado as 3...queria saber se alguém me conseguiria esclarecer!

    ResponderEliminar
  6. Caro anónimo, normalmente não costumo responder a perguntas de anónimos, pelo que seria preferível subscrever o que diz com o seu nome.

    A filosofia política faz parte do que, no programa, se chama "dimensão ético-política" e não surge como opção para o exame, mas antes como tópico obrigatório. Já a estética e a religião surgem em alternativa, como opções. Assim, quem responde à estética não responde à religião e vice-versa.

    ResponderEliminar
  7. Como assim a estética e a religião surgem em alternativa, e quem responde à estética não responde à religião e vice-versa? Quer dizer que é necessário estudar as duas, mas no exame nacional só sairá ou estética, ou religião, à sorte? Obrigada

    ResponderEliminar
  8. Não entendi também outra coisa, na parte "Argumentação e lógica formal" a 1.2. "a) Caracterização da linguagem da lógica silogística com as suas quatro formas", refere-se a quê? Às proposições de tipo A, E, I, O? Aos tipos de silogismo, Categórico, Condicional, Disjuntivo, ... (não sei se existirá um quarto)? Desculpe a pergunta aparentemente óbvia, mas é que estou a estudar esta matéria sozinha...

    ResponderEliminar
  9. Alguém me pode explicar se a parte da Religião sai no exame?! eu só dei a estética...

    ResponderEliminar
  10. Religião e Estética são alternativas uma da outra. Imaginemos que no exame sai uma questão de Estética e uma questão de Religião, o que se passa é que será dito ao aluno que responda exclusivamente a uma delas. Se responder às duas será apenas avaliada a primeira resposta no enunciado... Ou seja, no exame o aluno NUNCA será obrigado a responder às duas (à questão de Estética e de Religião). O aluno escolhe aquela que julgar por bem, em princípio, escolhe a pergunta que incide sobre a área que o seu professor escolheu leccionar. Os professores podem escolher leccionar Religião ou Estética (disjuntivamente: ou seja, ou uma, ou então a outra).

    ResponderEliminar
  11. Ah, também NUNCA pode acontecer que saia apenas uma das duas. O aluno não pode ser obrigado a responder a uma pergunta sobre Religião, nem a uma pergunta sobre Estética.

    Existirão duas perguntas, uma sobre R. outra sobre Est., ambas com a mesma cotação, e o aluno é obrigado a responder apenas a uma delas.

    O que poderia acontecer era que não saísse nem uma nem outra, mas nunca só uma delas.

    ResponderEliminar