quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Os alunos dizem o que pensam da Filosofia

Os alunos de uma das minhas turmas do 11º ano perguntaram-me há dias se não iríamos comemorar nas aulas o Dia Mundial da Filosofia. Bom, eu não estava a ver melhor maneira de comemorar tal dia do que dar mais uma aula de filosofia. Mas vi que estavam a pensar em algo mais extracurricular, digamos. Assim, lembrei-me de os convidar a escrever numa simples folha o que pensam da filosofia, com base na sua experiência de um ano e alguns meses como alunos de filosofia. Só lhes pedi para serem honestos e não tentarem agradar ao professor, dizendo aquilo que eles imaginam que o professor gostaria de ouvir: deveriam evitar os elogios tolos à filosofia e às aulas, procurando ser sempre intelectualmente honestos. Como se tratou de um convite e os convites podem ser aceites ou não, nem todos os alunos da turma aceitaram ou puderam aceitar o convite. 

Deixo aqui algumas passagens de alguns dos seus textos, com a autorização dos seus autores (presumo que de todos, pois não perguntei a cada um individualmente).

Para mim a filosofia não é tudo mas também não é nada. No começo do 10º ano não sabia o que esperar, tinha alguma curiosidade sobre o que era a filosofia e quais os temas que iriam ser tratados. Ouvi comentários positivos e negativos dos meus amigos que já tinham frequentado a disciplina, mas só no final desse ano é que tive a minha opinião formada. 
[...] 
Sem nos apercebermos a filosofia faz parte do nosso dia a dia, em que estamos constantemente a argumentar e a contra-argumentar. 
Agora, no início do 11º ano, talvez porque a matéria é mais cativante, sinto que despertou o bichinho da filosofia dentro de mim. Como antes não era disciplina que eu gostasse muito por causa do seu conteúdo, agora já me sinto mais motivada a aprender esta disciplina que está sempre presente na nossa vida.  
Isa M., 11º J 

[...] Estudo filosofia há três anos. Quando tive a minha primeira aula, ia com a ideia de que tinha a nota garantida, pois julgava ser uma disciplina que apenas implicava dar a nossa opinião e mais nada. Mas hoje admito que me enganei plenamente. 
Passei bastante tempo para chegar a esta simples opinião: a filosofia entra em tudo na nossa vida, no mundo do trabalho, na vida familiar e até numa simples ida ao supermercado. 
Beatriz D., 11º J 

O  meu primeiro contacto com a filosofia foi quando tinha 10 anos. Por essa altura a minha mãe costumava comprar-me pequenos livros com temas como O Bem e o Mal, A Guerra e a Paz onde os assuntos eram tratados de uma maneira muito fácil de compreender visto que era dirigido a crianças. Por isso desde nova que lido com a filosofia embora de inicio tenha sido de uma forma muito simples.
Quando  cheguei ao 10º ano tive filosofia como disciplina pela primeira vez e nas aulas o que mais gostava era quando a matéria leccionada incluía a discussão de assuntos e troca de opiniões, porque sempre gostei de expressar os meus pensamentos e também porque para mim nunca foi fácil aceitar uma opinião divergente da minha. Por isso as aulas são um desafio para mim e penso que também para os outros.
Na disciplina em si nunca tive dificuldades, e acho que o segredo para ser um bom aluno a filosofia é nunca deixar adormecer o cérebro. E saber exercitá-lo vai com o tempo, é como ginástica, mas mental, começamos com pequenos passos e mais tarde já conseguimos pensar numa critica antes da outra pessoa lançar um argumento.

Adriana, S. 11º J

Confesso que nem sabia o que a filosofia era. Nem sabia sequer para o que servia. Sempre tive ideia que fosse parecida com a psicologia. Mas muito mudei de opinião desde que ela faz parte do meu processo escolar. 
[...] 
Mudei também a minha forma de pensar em relação à ética, à religião e até me comecei a interessar um pouco por questões políticas. No fundo, tornei-me uma pessoa com uma visão diferente do mundo, e sinceramente sinto-me melhor assim. 
Fernando N., 11º J 

No início do meu 10º ano lembro-me de pensar: «o que será que vou dar em filosofia?» Pensei que devia ter algo a ver com a história grega e com pessoas importantes, também da Grécia. Se calhar algo que tivesse a ver com discutir problemas e arranjar soluções para eles. Bem, em parte eu até estava certo e posso dizer agora que sei o que é a filosofia. [...] 
Pedro M., 11º J 

A meu ver a filosofia é uma forma de demonstrarmos e explicarmos aos outros o que pensamos das nossas teorias acerca de certos assuntos. 
Apenas quando entrei para o 10º ano, quando começámos a aprender o que era a filosofia, me apercebi da sua complexidade, dos diferentes caminhos que pode tomar e como nos pode levar a pensar de uma maneira muito diferente da inicial. 
[...]
Leandra P., 11º J 

Bem, a minha relação com a filosofia não foi muito brilhante. Ao princípio pensava que era tudo baseado em frases com pensamentos que traduziam mensagens, mas logo me apercebi que não. Sempre fui, e ainda sou, uma aluna muito aplicada e interessada nas matérias que tenho aprendido, mas a filosofia estava-me a puxar para o desinteresse. 
No 10º ano até que gostava de alguns assuntos leccionados. Mas outros, ui, nem os podia ver à frente. E ainda por cima era a última aula do dia, quando já estávamos cansados e a querer ir para casa. Tínhamos de estar ali, esse era o meu pensamento. Os dias e os meses foram passando e melhorei significativamente até que, quase por milagre, consegui chegar à positiva! [...] 
No 11º ano também comecei a concentrar-me logo nas primeiras aulas, pois parecia-me interessante a matéria da lógica, até que dei mesmo com aquilo e as coisas iam ficando cada vez melhor. Mas mais para a frente deparei-me com assuntos um tanto ou quanto chatos, mas também creio que não era só culpa minha. Adiante! [...] 
Bárbara A., 11º J 

Mesmo antes de estudar filosofia já tinha ouvido falar sobre a disciplina. Fiquei curiosa, como é certo. Como vai ser? Será que voi gostar? Que coisas novas é que vou aprender? 
[...] 
As expectativas desapareceram assim que começámos a dar matéria. As coisas começaram a apertar. Digamos que eu nunca fui boa aluna nesta disciplina e isso, de certa forma, influenciou o meu gosto pela disciplina. 
A filosofia não faz parte das minhas disciplinas favoritas. Mas ainda assim guardo a esperança de poder vir a mudar de opinião. 
Daniela L., 11º J 

É difícil falar da minha experiência filosófica, pois só tenho esta disciplina há 1 ano e uns meses. Antes de começar a ter esta disciplina pensava que ia ser muito exigente e que era para pensar muito. Agora, penso que estava certa. Para mim a filosofia é uma aventura e das grandes. Faz-nos duvidar de tudo e mais alguma coisa e faz-nos pensar em coisas que nunca tínhamos pensado. E se não pensarmos, nada feito! 
Para mim, filosofia não se dá só a dar o conteúdo do programa, nem a meter um aluno a ler um texto e depois pedir para ele transmitir as principais ideias do texto. Deve haver do lado do professor a capacidade de incentivar os alunos a ter uma participação positiva na aula.
Já pensaram, amiguinhos? 
[...]
Ana F., 11º J 

Antes de entrar para o 10º ano, quando não tinha qualquer conhecimento sobre o que era a disciplina de Filosofia, julguei que não seria uma mais-valia e não via propósito na sua aprendizagem. 
Confesso que estava errada, pois foi uma das disciplinas que mais me surpreendeu, não só por ser o contrário do que eu inicialmente achava como pelo interesse que desenvolvi em relação a alguns temas. 
Acredito que a disciplina de Filosofia é uma disciplina que nos ajuda a desenvolver o conhecimento, o nosso raciocínio, o nosso poder de argumentação e a compreender melhor as questões que nos vão surgindo. [...] 
Mafalda R., 11º J

Desde criança que me ensinaram a acreditar em certas coisas, como a existência de Deus, sem sequer as questionar. Quando me deparei com esta disciplina, a princípio não era das melhores nem aquela de que mais gostava. Obrigava-me a pensar e a raciocinar demasiado e também punha em causa muitas das coisas que na minha cabeça eram questões sem qualquer tipo de dúvida. Ao longo do tempo fui-me apercebendo de quão esta disciplina poderia tornar-se interessante. [...] 
No 11º ano, o programa capta mais a nossa atenção. Começa com a lógica, que nos desperta o interesse. Na minha opinião, a parte em que damos as teorias dos filósofos é a mais aborrecida. 
Mariana R., 11º J


Houve mais textos de outros alunos da turma, mas que exprimiam ideias muitos semelhantes a estes. Por isso não são aqui todos apresentados. Mas obrigado também para o Hugo, a Micaela, o Fábio, o Daniel, a Letícia e o Ricardo.

2 comentários: