domingo, 1 de maio de 2011

Futebol robótico e sociedades artificiais

Na apresentação do livro Das Sociedades Humanas às Sociedades Artificiais, de Porfírio Silva, uma aluna, a Alina, fez ao autor a seguinte pergunta: qual o interesse de construir máquinas ou robôs que sejam capazes de jogar futebol ou de realizar outras tarefas que não tenham uma aplicação útil para nós? Claro que o autor respondeu à Alina, mas gostaria de vos deixar também a pensar nisto. O que acham?

Sem comentários:

Enviar um comentário